Setor de Ciências Biológicas

Amoreiras contam parte da história do Setor de Ciências Biológicas

 

foto-millecason

Foto – @millecason

Todo final de inverno, uma das atrações do nosso Setor são as amoreiras, conhecidas principalmente por aqueles que a apreciam quando as frutas estão maduras e fazem delas sobremesa.
A história destas plantas é o que talvez a maioria das pessoas não saiba. Para descobrir, conversamos com a professora Claudia Sallai Tanhoffer, que também aproveita para colher algumas amorinhas do pé. “É a cara do setor. Todos esperam a época do ano em que elas aparecem”.
Claudia, estudante na época, conta que quem plantou as primeiras amoreiras foi a equipe liderada pelo professor aposentado do Departamento de Fisiologia Yang Chiang Chang, há cerca de 30 anos. O docente foi pioneiro numa linha de pesquisa importante, a Neurofisiologia. “Ele usava invertebrados como minhocas e bichos da seda nos experimentos de Eletrofisiologia. As amoras serviam para alimentar os bichos”.
A polinização feita pelos pássaros se encarregou de espalhar as amoreiras pelo setor inteiro. Por se tratar de uma árvore mais rústica, não foram necessários cuidados maiores para sua conservação. Para nossa sorte, que continuamos apreciar estes deliciosos frutos por mais de três décadas.

Saiba quem são os pioneiros no cultivo das amoras em nosso jardim

Amauri Betini Bartoszeck

Possui graduação em Historia Natural, mestrado em Entomologia e doutorado em Neurofisiologia de Invertebrados pela UFPR, doutorado em Fisiologia na Educação Médica – University of Washington. Tem experiência na área de Fisiologia, com ênfase em Órgãos e Sistemas, Neuroeducação e Educação Científica

Yong-Chiang Chang

Possui graduação em Biologia pela Universidade Pedagógica do Taiwan, mestrado em Neurofisiologia pela Florida State University, doutorado em Entomologia UFPR e pós-doutorado pela University of California. Atualmente é professor titular das Faculdades Integradas Espirita. Tem experiência na área de Fisiologia, com ênfase em Fisiologia de Órgãos e Sistemas.

Zelinda Assmé

Possui graduação em Biologia pela Universidade Federal do Paraná , mestrado e doutorado em Ciências Biológicas (Zoologia) pela Universidade Federal do Paraná. Tem experiência na área de Fisiologia, com ênfase em Órgãos e Sistemas.

 

Redes Sociais

UFPR no Facebook UFPR no Twitter UFPR no Youtube
Universidade Federal do Paraná
Setor de Ciências Biológicas
Avenida Coronel Francisco H. dos Santos, 100
Caixa Postal: 19031 - Fone: (41) 3361-1799
Centro Politécnico - Jardim das Américas
CEP: 81531-980 - Curitiba (PR), Brasil

UFPR no Facebook UFPR no Twitter UFPR no Youtube
Setor de Ciências Biológicas
Av. Cel. Francisco H. dos Santos, 100
Caixa Postal: 19031 - Fone: (41) 3361-1799
Centro Politécnico - Jardim das Américas
CEP: 81531-980 - Curitiba (PR), Brasil

Imagem logomarca da UFPR

©2018 - Universidade Federal do Paraná - Setor de Ciências Biológicas

Desenvolvido em Software Livre e hospedado pelo Centro de Computação Eletrônica da UFPR